Pedido de Música
Morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo completa três anos

Header Ads Widget

Pedir Música

Morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo completa três anos

Na madrugada do dia 24 de junho de 2015, um acidente de carro matou o cantor Cristiano Araújo e sua namorada Allana Moraes. No veículo estavam ainda o motorista Ronaldo Miranda e o empresário Vitor Leonardo, que tiveram ferimentos leves. A notícia da morte do cantor comoveu todo o Brasil. O cantor, que estava no auge de sua carreira, deixou dois filhos, João Gabriel e Bernardo.
A morte do sertanejo causou comoção nas redes sociais.  Cristiano Araújo voltava de um show em Itumbiara, no sul de Goiás, quando a Land Rover onde estava saiu da pista e capotou.  
Acidente ocorreu na madrugada de 24 de junho de 2015; carro em que estava o cantor saiu da pista e capotou
Em janeiro deste anos, o motorista foi condenado por homicídio culposo, sem a intenção de matar. Miranda foi condenado por imperícia, imprudência e negligência.
A decisão da juíza Patrícia Machado Carrijo, da 2ª Vara Cível de Goiás, foi divulgada em 18 de janeiro. De acordo com a magistrada, a autoria do crime ficou comprovada, já que "Ronaldo Miranda tinha plena ciência sobre as condições precárias das rodas instaladas no veículo e do risco inerente da sua utilização no momento de sua condução".
Em depoimento prestado em 2017 à Polícia Civil, o motorista confessou que dirigia acima da velocidade permitida, 110 km/h. O relatório técnico da fabricante da Range Rover onde Araújo e Allana viajavam mostrou que, nos cinco minutos antes do acidente fatal, o veículo guiado por Miranda estava a 179 km/h. A camionete capotou na BR-153, entre as cidades de Morrinhos e Pontalina, em Goiás, no dia 24 de junho de 2015.
Miranda foi condenado a dois anos, 7 meses e 15 dias de prisão em regime aberto pelo acidente, mas a juíza  concluiu que ele preenchia todos os requisitos do artigo 44 do Código Penal Brasileiro — por isso a pena privativa de liberdade foi substituída pela prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária no valor de dez salários mínimos.

Postar um comentário

0 Comentários