Matérias

[matéria][bigposts]

Entrevistas

[entrevista][bigposts]

Blog Moda Sertanejo

[blogdarádio][twocolumns]

TUDO SOBRE A DANÇA CATIRA, A TRADICIONAL DANÇA SERTANEJA


ma das danças coletivas típicas mais populares da região sudeste, a Catira, também conhecida como Cateretê, vem conquistando adeptos também nas regiões centro-oeste, sul e norte. Trata-se de uma manifestação cultural mais comum em cidades do interior e que está associada ao universo sertanejo. É possível encontrar muitos grupos formados apenas por homens que recebem o nome de catireiros. 

Que tal conhecer um pouco mais sobre essa dança sertaneja cheia de tradição? 

A origem da Dança Catira

dança catira possui uma combinação interessante de influências, incluindo traços indígenas, europeus e africanos em seus passos. A origem do ritmo, que segue o padrão de batidas de mãos e pés dos dançarinos, remonta a época dos Bandeirantes, foram eles os primeiros a realizar os passos.

Acredita-se que os grupos de tropeiros, formados apenas por homens, aproveitavam os seus momentos de descanso para relaxar enquanto dançavam a catira, o que explicaria o fato de que é uma dança que, durante muito tempo, foi exclusivamente masculina. Contudo, alguns historiadores defendem que essa prática cultural já se dava anteriormente entre os índios.

A dança, que existe desde o período do Brasil Colônia, se consolidou em diferentes cidades interioranas, com destaque para estados como Paraná, Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e, especialmente, em São Paulo. Existem muitos adeptos da catira espalhados pelos país que buscam manter o ritmo do período colonial vivo.

Ritmo musical da Dança Catira

O principal ritmo musical que embala os passos da catira é a moda de viola, é comum que se tenha a presença de dois violeiros, que podem ser dispostos frente a frente ou virados para os dançarinos. O iniciar da música recebe o nome de rasqueado e consiste em acordes rítmicos específicos. Enquanto os violeiros entoam a moda de viola, os dançarinos podem descansar aguardando o novo rasqueado.

Como é a Dança Catira?

O ritmo da dança é conduzido pelas batidas de mãos e pés dos catireiros, que são dispostos em duas fileiras, uma em frente à outra. Durante a prática da dança, os participantes intercalam as batidas de mãos e pés com pulos. Geralmente, o número máximo de integrantes é dez, mas não é uma regra, podendo haver variações de acordo com o local em que a dança é realizada.

Assim que o rasqueado tem início, os dançarinos realizam o movimento chamado de escova, que consiste em bater mãos e pés, além de dar seis pulos. Conforme a música vai avançando, são realizados dois grupos de movimentos que recebem os nomes de Serra Acima e Serra Abaixo.

Movimentos serra acima: nesse movimento, os dançarinos rodam uns atrás dos outros e seguindo da esquerda para a direita, sempre com atenção para alternar a batida dos pés e das mãos.

Movimentos serra abaixo: depois de completarem uma volta completa, os dançarinos se viram e seguem para trás, fazendo movimentos da esquerda para a direita. Novamente, as batidas dos pés e das mãos são alternadas.

Movimento recortado: basicamente, nesse movimento as fileiras e os dançarinos mudam de lugar, dando mais dinâmica ao bailado da catira.

Movimento levante: é o momento em que todos os dançarinos de catira cantam a melodia da dança, fazendo um coro.

Roupa típica da Dança Catira: como os dançarinos se vestem?

A vestimenta típica dos dançarinos de catira é composta por chapéu, calça, camisa, lenço e botina. O item mais importante com certeza é a botina, que é a responsável por fazer o som da batida dos pés no chão. O lenço pode ser usado tanto no pescoço quanto na cintura.

Semelhanças entre a Catira e outros estilos

Os movimentos da catira guardam grandes semelhanças a outros estilos de danças, como o fandango, o racha-pé, o bate-pé, o sapateado e o cateretê mineiro. São danças que tiveram influências em comum e que demonstram a riqueza cultural do Brasil, especialmente em suas regiões interioranas que têm forte ligação com o universo sertanejo.

É importante destacar que os movimentos realizados na catira apresentam variação de uma região à outra do país. Pode parecer que são simples e seguem sempre o mesmo padrão, contudo, em cada localidade em que a dança é realizada recebe toques diferenciados e especiais.

Mulheres na Catira

Conforme mencionado anteriormente, a dança surgiu como sendo uma tradição exclusivamente masculina, contudo, com o passar do tempo isso mudou. Embora ainda existam grupos apenas masculinos, atualmente é possível encontrar muitas mulheres na catira, que atuam em grupos mistos ou totalmente femininos.

As roupas usadas por elas seguem o mesmo padrão dos homens, incluindo chapéu, calça, camisa, botina e o tradicional lenço. É um visual bastante semelhante ao que se pode encontrar em shows de músicas sertanejas e rodeios, lembrando bastante o estilo dos cowboys e cowgirls.

Festival Nacional de Catira

No ano de 2010 foi realizado o primeiro Festival Nacional de Catira, na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, em que 18 grupos de dançarinos se apresentaram. Na mesma cidade aconteceu, em 2013, a segunda edição do evento. É uma dança que carrega as raízes da cultura de diversas regiões do Brasil e que deve ser sempre celebrada.


Se gostou de saber mais sobre a dança catira e sua importância para a cultura do Brasil e quer ficar por dentro de todas as novidades no mundo sertanejo.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

[Resenhamusical][twocolumns]